sexta-feira, 21 de junho de 2013

Ordem dos Professores



Nestas coisas dos “think tanks” para a reforma estrutural do Estado vem-nos à cabeça cada ideia para um determinado sector público, que, ao vermos a cara de espanto dos que nos rodeiam, ficamos na dúvida se nos saiu um disparate completo ou algo em que ninguém tinha pensado e que, porventura, seja uma ideia a considerar e a aprofundar.

A propósito da ainda excessiva concentração no Ministério da Educação das decisões que respeitam a todos os níveis de ensino, e que fazem dele aquele “monstro”, embora paulatinamente se tenha vindo a dar autonomia às escolas para a resolução de alguns problemas, e foi nesse sentido que entendi a afirmação de Nuno Crato de que seria necessário “implodi-lo”, fica aqui uma sugestão que poderá contribuir para o emagrecimento do “monstro”. Das muitas associações de professores, há uma que engloba os que são favoráveis à criação de uma Ordem dos Professores, não sei se é apenas porque acham chique a designação, ou se estão a pensar numa Ordem profissional a sério com tudo o que ela implica, tal como as Ordens dos Advogados, dos Médicos, dos Engenheiros, etc., que têm também como função acreditar os respectivos cursos, sem a qual não se pode exercer a profissão que cada qual representa, além da obediência aos estatutos internos. À partida, estas Ordens são maioritariamente representativas de profissionais liberais e não de funcionários públicos, como é o caso actual dos professores. Ora, se fosse constituída uma Ordem dos Professores com a mesma finalidade das que referi, e simultaneamente fosse dada muito mais autonomia às escolas, o Ministério da Educação poderia dedicar-se às outras funções que já tem e desempenhá-las muito melhor, enquanto a educação ficaria exclusivamente a cargo de profissionais inscritos na Ordem respectiva.

Também ficaram com cara de espanto, ou estão a fazer contas ao número de funcionários públicos que deixariam de ter esse estatuto sem deixarem de exercer a sua profissão? Os professores/funcionários que querem a sua Ordem, calculo que não estivessem a pensar em nada disto, pois já estou a ouvir muito ranger de dentes. Mas, quando se defende uma ideia, há que analisar todas as suas implicações.

© Maria Paias

2 comentários:

Pedro Luis López Pérez (PL.LP) disse...

Vengo del blog de aminhatravessadoferreira de Henrique Antunes Ferreira y me ha encantado tu Rincón; por lo cual, si no te importa, me hago seguidor de tan Mágico Espacio que es el Tuyo.
Abraços.

Maria Paias disse...

Gracias, Pedro. Estoy haciendo lo mismo con lo tuyo.
Abraços.