quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

O dilema presidencial

Recomendo a leitura do excelente texto "O dilema presidencial", de Sofia Loureiro dos Santos do blogue Defender o Quadrado.

4 comentários:

T.Mike (Miguel Gomes Coelho) disse...

Maria Josefa,
Pois aí está mais um belíssimo contributo para se observar correctamente a situação.
São estas posições de Alegre que me colocam as necessárias reservas e por isso, tenho-o escrito, desejo uma clarificação urgente por parte do candidato.Nada disto é pacífico. E os erros que Alegre cometeu durante a última legislatura estão agora a virar-se contra si próprio e a marcar~lhe o futuro.
Não é desejável que, numa eleição deste tipo, se apresente um facto como consumado e que os eleitores, perante aquilo que não desejam, se vejam obrigados a engolir sapos, pois não representaria uma desejável candidatura abrangente e de verdadeira unidade política em torno de um candidato.
Querem-se as coisas claras!
Alegre não se pode remeter ao silêncio para seu e nosso bem.
Um abraço.

Manuela Freitas disse...

Olá Josefa,
Este anúncio de Alegre surgiu tão cedo!?...Já li que houve consertação com Sócrates, para afastar as atenções do OGE, mas por outro lado se Sócrates apoiar Alegre está a dar um presente ao Cavaco, que desde aquela história mal contada das escutas está em baixa na popularidade. Devido aos erros de Cavaco e à má relação com Sócrates valia mais que Cavaco não se recandidatásse!..
Evidentemente que depois de tudo que Alegre tem feito, não vejo que vá unir o «centrão» e até me custa a acreditar que Sócrates lhe possa dar apoio, ele divide o PS.
Ainda é muito cedo, para fazer conjecturas, de qualquer forma se em 2006 votei em Alegre, não tenciono voltar a votar. O pior quase sempre é ir votar em quem se considera o melhor dos piores ou então nem ir votar, como lamentavelmente a maioria dos portugueses fazem!...O que não deixa de ser um sinal de cansaço das politiquices e dos politiqueiros!...
Esta é uma simples opinião.
Bj,
Manuela

Maria Josefa Paias disse...

Miguel, o meu apreço por este texto está precisamente na lucidez e na objectividade de uma pessoa como a Sofia, muito envolvida na causa socialista, mas que não deixa de pensar pela sua cabeça e não recorre a fraseologia panfletária nem se limita a debitar o pensamento de outros, como muitos fazem.
Quanto a Manuel Alegre, quer esclareça ou não, creio que será indiferente porque não muda em nada o que fez e disse, nem muda a personalidade imprevisível da pessoa que é, e que, nos tempos que correm, não é uma qualidade.
Obrigada e um abraço.

Maria Josefa Paias disse...

Manuela, tem toda a razão em se sentir incomodada por se estar já a falar nas presidenciais, porque eu não o estou menos, e quem nos poderia ter evitado este incómodo é o proto-candidato Manuel Alegre. Por isso não escrevi nada sobre o assunto e remeti para um texto esclarecedor da situação.
Agora é tempo de todos trabalharmos na melhoria da situação do país, que é grave, sem "politiquices" como diz, e sem faltar aos actos eleitorais, nem que seja para anular o boletim de voto se ninguém nos agradar.
Obrigada e um beijinho.