segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

Copenhaga - Nós e a Natureza

Em plena crise de "natalite", que se agrava de ano para ano, que me tira até a vontade de escrever aqui, e tendo dito ontem à Manuela Araújo que o único problema do Planeta Terra era o ser humano, questiono-me hoje se será o ser humano capaz de corrigir as agressões que já fez à Terra nestes milhares de anos que por cá andamos.
Todos sabemos que a Terra, sem nós, se autorregenaria de todos os nossos disparates. Seremos nós capazes de nos autorregenerarmos para merecermos o lugar que nos foi dado para vivermos? Ou, depois desta Cimeira de Copenhaga, também deveremos ter o nosso rosto em cartazes que nos recordem que perdemos uma oportunidade de demonstrar que somos tão inteligentes quanto a Natureza?

6 comentários:

T.Mike (Miguel Gomes Coelho) disse...

Maria Josefa,
Afinal, seremos sempre nós com as nossas virtudes, os nossos erros e as nossas consequências.
A pergunta é:
-Ainda vamos a tempo ?
Outra :
-E será que queremos ?
Ainda :
-Será que egoistamente não pensaremos que "quem vier atrás que feche a porta ?
A tarefa é gigantesca, luta-se pelo bom caminho, mas será que nós próprios confiamos que se chegará ao bom destino ?
(Dirá que eu continuo cinzento, não é ?)
Um abraço.

Fernando Cardoso disse...

Não Maria Josefa, não seremos capazes de nos auto-regularmos e de alinhar pelo ritmo da natureza. Iremos fazer várias cimeiras em várias capitais, todas elas muito interessantes do ponto de vista académico mas todas elas incapazes de soluções concretas, exequíveis, simples, económicas. Ainda somos uma espécie jovem no planeta e, por isso, incapaz de compreender o Universo. Caminharemos inexoravelmente para a catástrofe que tanto ambicionamos como o último desafio que, ilusoriamente como nos é próprio, desejamos ganhar. Um abraço

Maria Josefa Paias disse...

Miguel, eu já nem utilizo os "se". A Natureza ganha sempre. Ela tem a gentileza de nos dar sinais de que estamos a abusar. Se não sabemos, ou não queremos decifrá-los, é só esperar pela resposta. E isto tem a ver com cada um de nós no seu dia-a-dia, e não apenas com políticas e acordos assinados que de nada valem se cada um continuar a desrespeitá-la.
Um abraço.

Maria Josefa Paias disse...

Fernando,
E é esta incapacidade para ver o todo que nos leva, neste e em muitos outros aspectos, a actos irresponsáveis, deploráveis.
Um abraço.

Manuela Araújo disse...

Olá Josefa
Para lhe dar a minha opinião sincera, e com o andamento da Cimeira de Copenhaga, estou um bocado pessimista: acho que ainda há um longo caminho a percorrer, e não me parece que haja tempo, o hemisfério sul já sofre cada vez mais.
O negócio do carbono está a deturpar tudo! As pessoas estão confusas com as opiniões divergentes, umas preocupam-se, outras viram costas. Mas aos poucos mais e mais irão percebendo.
Por isso importa continuar a tentar minimizar os estragos, e a apelar a cada um por um maior respeito pelo planeta, pela natureza, pela redução do consumo.
Desculpe-me só agora vir aqui, mas passou-me despercebido este seu interessantíssimo "post". Todos os seus "posts" são interessantes, mas bem sabe que este tema mexe mais comigo.
Beijos e obrigada.

Maria Josefa Paias disse...

Muito obrigada Manuela pelo seu contributo.
Beijinho.